Porque é que escolher pescado sustentável é bom para o ambiente?

Uma boa gestão das pescas, as áreas marinhas protegidas e as artes de pesca seletivas têm um enorme impacto positivo no meio ambiente oceânico e nas pessoas que dele dependem.

 

Georg Scattolin

Marine Conservation Expert, WWF Austria

Espécies e Habitats em perigo

Durante séculos, os oceanos foram vistos como algo vasto e como fonte inesgotável de peixe e marisco. Hoje sabemos que mais de 58% das populações pesqueiras encontram-se totalmente pescadas ou exploradas (31%). [1]

Populações inteiras, como a do atum-rabilho do Pacífico, estão à beira do colapso e no nível mais baixo de sempre. [2] As práticas de pesca destrutivas podem prejudicar os habitats e perturbar os ecossistemas marinhos, as comunidades, a produtividade e a diversidade [3]. Devido à sobrepesca e destruição de habitat, as populações marinhas têm cada vez menos espaço para recuperar.

As capturas accessórias matam

As capturas acessórias são capturas acidentais de espécies marinhas que acabam frequentemente por serem rejeitadas. Estima-se que sejam responsável por 40% da captura global total. [4] Espécies marinhas, como baleias, golfinhos e tartarugas, apesar de geralmente não serem o alvo da pesca, são frequentemente feridas com gravidade ou mortas como capturas acessórias. É uma morte sem sentido e um enorme problema. Já existem variados métodos de mitigação que podem reduzir drasticamente a captura acidental.

Aquacultura irresponsável

A aquacultura irresponsável tem muitos impactos negativos. Por exemplo, em algumas regiões costeiras, os mangais – um importante local de desova de muitas espécies – estão a ser destruídos para a construção de unidades de aquacultura. Além disso, a aquacultura irresponsável pode contribuir para a sobrepesca. Uma grande proporção de peixes capturados na natureza é utilizada para alimentar peixes produzidos em piscicultura. Isso aumenta, em vez de reduzir a pressão sobre as populações pesqueiras. Os sistemas de aquacultura responsáveis ajudam a reduzir a pressão sobre as populações marinhas  e os habitats naturais.

Oceanos saudáveis beneficiam as pessoas

Uma população em constante crescimento, o rápido desenvolvimento das áreas costeiras, uma fraca gestão das pescas, uma aquacultura em expansão e a fraca compreensão do valor económico dos recursos costeiros para a sociedade resultarão em problemas para o ambiente marinho e para as pessoas que dele dependem.[5]

Habitats oceânicos preservados e populações saudáveis de pescado são cruciais para a subsistência das comunidades costeiras e da pesca de pequena escala. Milhões de pessoas dependem da pesca como fonte de alimento e de subsistência. Mares vazios causam tantos estômagos quanto bolsos vazios.

3 fatos sobre produtos do mar e ambiente

fato #1

  • 50%

Hoje, metade do pescado consumido é proveniente de aquacultura. [6] A transformação do setor para a utilização de sistemas responsáveis é urgente e necessária.

fato #2

Estima-se que 300.000 baleias e golfinhos morrem por ano ao ficarem presos em artes de pesca. [7] A pesca sustentável é urgente e necessária para prevenir esta ameaça à fauna marinha.

Mares e zonas costeiras saudáveis, com ecossistemas intactos, asseguram um turismo de sucesso. A pesca sustentável contribui para a preservação de valiosos recursos marinhos.

fato #3

  • 90%

Um projeto-piloto único da WWF testou anzóis em “C” (em vez dos anzóis comuns em forma de “J”) na pesca do atum, com a participação de1.300 pescadores ao longo de 4 anos, e o resultado foi esmagador. As capturas acessórias de tartarugas foram reduzidas em 90%! [8]

Ok, mas o que é que eu posso fazer?

Se mais pessoas comprarem produtos do mar sustentáveis iremos ter oceanos, lagos e rios mais saudáveis. Um ambiente preservado beneficia as pessoas e o planeta.

 

Georg Scattolin

Marine Conservation Expert, WWF Austria

[1] FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations). The State of World Fisheries and Aquaculture 2016. Rome. Page 5. http://www.fao.org/fishery/sofia/en
[2] International Committee for Tuna and Tuna-like Species in the Northern Pacific. Stock Assessment of Bluefin Tuna in the Pacific Ocean. http://isc.fra.go.jp/pdf/2014_Intercessional/Annex4_Pacific_Bluefin_Assmt_Report_2014-June1-Final-Posting.pdf
[3] Jennings, S. & Kaiser, M.J. (1998) The effects of fishing on marine ecosystems. Advances in Marine Biology, 34, 201–352.
[4] DAVIES RWD, et al. Defining and estimating global marine fisheries bycatch. Marine Policy (2009). http://wwf.panda.org/about_our_earth/blue_planet/publications/?160861/Defining-and-estimating-global-marine-fisheries-bycatch
[5] FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations). The State of World Fisheries and Aquaculture 2016. Rome. Page 91. http://www.fao.org/fishery/sofia/en
[6] Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO). The State of World Fisheries and Aquaculture 2014. Rome. Page III. http://www.fao.org/3/a-i3720e.pdf
[7] Russell Leaper and Susannah Calderan (2018) Review of methods used to reduce risks of cetaceans bycatch and entanglement CMS technical series pub N°38 http://d2ouvy59p0dg6k.cloudfront.net/downloads/cms_report_042918_web_pages.pdf
[8] WWF Article. Fishing Technology That’s Letting Turtles Off the Hook. Bycatch Initiative: Eastern Pacific Programme.
http://wwf.panda.org/who_we_are/wwf_offices/peru/?143981/Fishing-Technology-Thats-Letting-Turtles-Off-the-Hook

Share This